• Brick Engenharia

Iluminação e Conforto Térmico


Existem diversas maneiras e técnicas para deixar uma residência confortável, hoje vamos abordar um pouco sobre conforto térmico e lumínico para inspirar construções aconchegantes.


Conforto térmico

Existem várias formas de se obter mais conforto térmico em projetos de arquitetura e

engenharia civil. A primeira delas é fazer, adequadamente, a implantação do edifício no terreno.

Por exemplo, no hemisfério sul todas as fachadas voltadas para o sul vão ser menos ensolaradas; e no inverno, todos os ambientes que estiverem na parte da frente do prédio serão mais úmidos e frios. Como resolver essa questão?

Durante a concepção da planta baixa, o projetista precisará refletir em como organizar os ambientes de modo a deixar aqueles que necessitam de mais luz para o norte.

E nos demais, fazer aberturas que permitam a melhor incidência direta do sol. Outro fator importante é como se comportam os ventos. Tudo isso guiará a disposição dos espaços assim como a inserção de elementos arquitetônicos, como brises e beirais.

É importante orientar as aberturas dos ambientes (portas e janelas) na direção dos ventos predominantes, que são diferentes no inverno e no verão.

Os projetistas também sabem que o ar quente tende a subir. Por isso, muitos propõem fazer entradas de ar nas partes inferiores das edificações, para captar o frio.

Outra alternativa é fazer aberturas nas coberturas, para ajudar a dissipar o calor. Já os isolantes térmicos no telhado barram o calor da luz solar. E as plantas e fontes dos jardins ajudam a umidificar e resfriar a temperatura ao redor da construção.

O conforto térmico das edificações também pode ser obtido com a escolha correta de materiais na hora de construir ou reformar.


Telhas Cerâmicas e Metálicas

Quando falamos de materiais que ajudam no conforto térmico, as telhas cerâmicas são um dos mais indicados. Porém, telhados construídos com esse material vão necessitar de maior inclinação e também instalação de um forro com isolamento, de lã de vidro ou rocha.

Quanto às telhas metálicas, as melhores são aquelas que possuem isolante térmico em suas camadas inferiores, como um sanduíche.

Há também as que possuem faces aluminizadas – chamadas de subcoberturas – que exercem o papel de barreira radiante. Elas emitem menos radiação para baixo e refletem a radiação térmica para cima, gerando um conforto térmico perfeito nos interiores da edificação.


Drywall

Em termos de conforto térmico, o Drywall oferece bem mais vantagens se comparado à alvenaria tradicional. O material tem ótimo desempenho, não absorvendo a temperatura externa do ambiente.

O segredo disso está em sua camada de isolamento interno – também em lã de vidro ou rocha -, que ainda aumenta o conforto acústico do ambiente.



Madeira

A madeira possui uma característica que poucos materiais têm, nem mesmo o cimento ou a cerâmica. Trata-se da baixa condutividade térmica. Ou seja, é um dos melhores isolantes naturais que existem.

Por isso é tão utilizada como matéria-prima para a construção civil e a decoração de interiores – estando presente desde em caixas de distribuição elétrica até coberturas de pisos.

Casas construídas ou revestidas de madeira costumam ter uma temperatura interna muito agradável. Em dias de clima quente, as paredes absorvem pouco o calor.

Já em dias de clima frio, as paredes esfriam bem menos do que se fossem construídas em alvenaria tradicional. O mesmo bom desempenho vale para as portas e janelas feitas nesse mesmo material.

Porém, apesar de a madeira ser um isolante térmico de alta qualidade, todos os demais cuidados citados anteriormente devem ser tomados.

Você deve ficar atento quanto à orientação da construção, as aberturas para ventilação, o uso de um bom sistema de fechamento de cobertura e mais.

Se todas essas medidas forem tomadas não tem como a edificação não ficar confortável!


Conforto Lumínico

A luz, seja ela natural ou artificial, é um dos fatores que mais afetam nossa experiência com os espaços. Diferentes atividades pedem diferentes condições de iluminação, portanto, a luz deve permitir que o ambiente esteja adequado seja para o trabalho, estudo ou descanso.

A utilização de iluminação natural é benéfica à melhoria de produtividade e proporciona satisfação nos ambientes. Ao nos conectar com o ambiente externo, ela também é capaz de reduzir os níveis de stress e fadiga e auxilia na recuperação de pacientes em hospitais.

A quantidade de luz, a distribuição, temperatura de cor, e outras características afetam além do conforto, o nosso ritmo circadiano, popularmente conhecido como “relógio biológico”. É o período de 24h sobre o qual se baseia o nosso organismo. Isso significa que o nosso corpo se comporta de maneiras diferentes que variam ao longo do dia – em ciclos.

Quando vai chegando o horário do pôr-do-sol – fatores como a emissão de uma “luz mais

quente”, estimula a produção de melatonina, hormônio responsável, entre outras coisas, pela regulação do sono, mostrando que o período de descanso se aproxima. Atingir adequados níveis de iluminação natural, com reduzido risco de ofuscamento não é tarefa simples.

É necessário que se compreenda com precisão a trajetória solar em determinada localidade, avaliar zonas e horários de sombreamento, assim como possuir detalhado conhecimento acerca das condições lumínicas do céu específico da região em que se projeta.

A utilização de avançados métodos de análise computacional podem (e na maioria dos casos devem) ser utilizadas na exploração de opções de projeto capazes de fornecer as informações necessárias à concretização de metas de desempenho. Por isso, deve-se sempre considerar a contratação de um profissional no assunto para tornar a sua experiência dentro da sua casa o mais agradável possível.


18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo